terça-feira, 30 de dezembro de 2014

A classificação do cante como património cultural imaterial da humanidade

Aproveitando algum tempo livre só possível devido à temporada festiva que atravessamos, e também o ambiente de balanço que caracteriza os finais de ano, é possível ir repondo no blogue alguns temas que o buliço dos dias nos impediram de o fazer na altura devida.

Um deles foi a classificação do cante alentejano como património cultural imaterial da humanidade, o que aconteceu  no passado dia 27 de Novembro, na sede da UNESCO em Paris.

Como não podia deixar de ser, o Projecto Outeiro do Circo congratulou-se bastante com este acontecimento, até porque durante as actividades do projecto são várias as interrelações com o cante através do Grupo Coral de Mombeja. Esta relação tem-se concretizado através da integração das actuações do grupo em algumas iniciativas levadas a cabo pelo Projecto, nomeadamente durante a realização de visitas de grupo ao Outeiro do Circo, que incluem sempre que é possível uma componente onde se dá a conhecer aquilo que de melhor se produz na região (gastronomia, artesanato e restante património imaterial).


Mais recentemente, uma actividade integrada no Dia Mundial do Turismo contou não só com a participação do grupo de Mombeja, mas também com o de Santa Vitória.


Como homenagem recuperamos um vídeo disponibilizado anteriormente neste blogue (27 de Maio de 2010). A montagem foi realizada por Nélson Salvador e a música é, como não podia deixar de ser, do Grupo Coral de Mombeja.

video

sábado, 27 de dezembro de 2014

Relatório sobre a conferência de Ana Osório na Associação Arqueológica do Algarve

Tuesday 02 Dec 2014 - Ana Osório - Experimental insights on pottery interpretation
In the summer of 2013 Ana Osorio received a grant from the AAA that helped fund experimental workshops to study the production of patterned burnished pottery from the Late Bronze Age/Early Iron Age. As an introduction Ana explained the increasing importance of experimental work to archaeologists so they can better understand the materials, techniques and use of the objects found in excavations. In her talk Ana showed how her students firstly made pottery copying the techniques used at the time – coils and slabs. They also tried to imitate the styles and designs of these early pots. Some of the students had never made pottery in this way before and so the resulting ceramics varied quite a lot. When the pottery was dry it was then fired in a simple kiln dug into the ground and covered with turf. The heat inside the kiln was monitored using thermocouples and it was found that the internal temperature although quite low adequate firing was achieved. The question then was would these low-fired pots withstand the heat required to boil water and cook food? This was something Ana’s University professor did not think would be possible. However Ana was thrilled to report that it was entirely possible and the group went on to enjoy a meal of rabbit and beans. Evidence of pottery sherds from excavations can also show that pottery had in the past been repaired and reused. So the students deliberately broke some of their pots and tested out a variety of materials to repair them. 
Ana’s presentation was very professional and she spoke with great enthusiasm. She also thanked the AAA for the help we were able to give in this important project.
Their work can be seen on http://outeirodocirco.blogspot.pt/
Retirado de: http://www.arqueoalgarve.org/6.html

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

1º Forum Museus, Empresas e Associações de Arqueologia

Já se encontra disponível a apresentação do Projeto Outeiro do Circo efetuada no 1º Forum - Museus, Empresas e Associações de Arqueologia. Dinâmicas e Problemáticas Sociais na Gestão da Arqueologia em Portugal. 
A conferência intitulada "Algumas experiências de divulgação da arqueologia em ambiente de salvaguarda e investigação" dividiu-se em duas temáticas distintas, uma centrada num exemplo de um trabalho de arqueologia preventivo realizado em meio empresarial. O segundo tema foi subordinado à divulgação arqueológica em investigação através do exemplo do programa de educação patrimonial desenvolvido no Outeiro do Circo.
É esta segunda temática que pode ser visualizada no seguinte link da revista online Ângulo Repositório Didáctico, da responsabilidade do Centro de Pré-história do Instituto Politécnico de Tomar: http://www.cph.ipt.pt/?pagina=unidade_editorial_e_didactica&seccao=revista_-angulo_-_repositorio_didactico-&media=monografia&lang=PT&id=143#media