sábado, 28 de março de 2020

Arqueologia Experimental no Outeiro do Circo em RTP Ensina

Para ajudar a passar o tempo durante este período de quarentena recordamos as oficinas de Arqueologia Experimental organizadas em Mombeja em 2013 no âmbito do projecto faCta e que se encontra disponível na RTP Ensina.
Link: https://ensina.rtp.pt/artigo/como-se-faziam-potes-de-barro-na-idade-do-bronze/

domingo, 15 de março de 2020

Leituras

Sugestão para se ocupar durante este período de restrição...LEIA!

Publicações sobre o Outeiro do Circo disponíveis online:

-           PORFÍRIO, E. e SERRA, M. (2020), Projecto Arqueológico do Outeiro do Circo (Beja). Campanha de 2017, Al-Madan online, II série, 23, 1, pp. 64-69. 
-           SERRA, M. (2019), 12 Lugares, 12 Meses, 12 Histórias. A Idade do Bronze na região de Beja. Al-Madan online, II série, 22, 4, pp. 77-86. 
-           SERRA, M. (2018), Um lento despertar na planície. Ao longo da Idade do Bronze na região de Beja. Seminário Internacional - Entre o 3º e o 2º milénio AC: Que tipo de viragem? - Pré Actas, pp. 25-28. 
-           SERRA, M., PORFÍRIO, E., SILVA, S., SOARES, S. e REIS, H. (2018), Sobre a presença de materiais calcolíticos no povoado do Outeiro do Circo (Beja). Actas do VIII Encontro de Arqueologia do Sudoeste Peninsular. Câmara Municipal de Serpa, p. 153-174.
-           SERRA, M. e PORFÍRIO, E. (2018), A Idade do Bronze pelas planícies de Ferreira do Alentejo. Ferreira 5000 anos de história. Comemoração dos 500 anos do foral manuelino de Ferreira do Alentejo. Câmara Municipal de Ferreira do Alentejo, pp. 33-51.
-       SERRA, M. (2018), Arqueologia, Museu(s) e Comunidade(s). Arqueologia Comunitária e Museologia Comunitária. Al-Madan online, II série, 22, 2, p. 162-163.
-       SERRA, M. e PORFÍRIO, E. (2018), Projecto Outeiro do Circo: Educação Patrimonial num projecto arqueológico. In patrimonio.pt [publicado a 01.02.2018] 
-          SERRA, M. (2017), Projecto Outeiro do Circo. Da Arqueologia para a Educação Patrimonial. Revista Alentejo, 42, Junho-Novembro 2017, Casa do Alentejo, pp. 28-29.
-           SERRA, M., e PORFÍRIO, E. (2017), Estratégias de povoamento entre o Bronze Pleno e Final na região de Beja. Scientia Antiquitatis, Vol. 1, N.º 1. Actas do III Congresso Internacional de Arqueologia de Transição - Estratégias de Povoamento: da Pré-história à Proto-história, pp. 209.232. 
-          SERRA, M., PORFÍRIO, E. e SILVA, S. (2017), Projecto Arqueológico do Outeiro do Circo (Beja): Campanha de 2016. Al-madan 21, II Série, Centro de Arqueologia de Almada, pp. 155-159.
-          SERRA, M., PORFÍRIO, E. e ORTIZ, R. (2017), Proyecto Outeiro do Circo (Beja, Portugal): la edad del Bronce desvelada a través de la educacíon patrimonial. Arqueología Somos Todos, 6, Universidad de Córdoba, pp. 10-11
-           SERRA, M., e PORFÍRIO, E. (2016), Experimentar Arqueología! La Educacíon Patrimonial en el proyecto Outeiro do Circo (Beja, Portugal). VAQUERIZO, D., RUIZ, A. B., DELGADO, M. (Eds) RESCATE - Del registro estratigráfico a la sociedad del conocimiento: El patrimonio arqueológico como agente de desarrollo sostenible. Córdoba: Editorial Universidad de Córdoba, tomo II, pp. 401-411
-           SERRA, M., PORFÍRIO, E. e SILVA, S. (2016), Projecto Arqueológico do Outeiro do Circo (Beja): Campanha de 2015. Al-madan 20, II Série, Centro de Arqueologia de Almada, pp. 216-219
-           SERRA, M., PORFÍRIO, E. e SOARES, S. (2014), A Estela da Idade do Bronze do Monte do Ulmo (Santa Vitória, Beja). Conimbriga LIII, p. 5-30
-         PORFÍRIO, E. (2015), Experiências de divulgação da arqueologia: o caso do Projecto Outeiro do Circo (Beja, Baixo Alentejo, Portugal) / Making archaeological research available to the public: the case of Outeiro do Circo project (Beja, Baixo Alentejo, Portugal). Antrope 2 (Julho/July 2015) Centro de Pré-história, Instituto Politécnico de Tomar, pp. 30-66.
-           SERRA, M. e PORFÍRIO, E. (2015), Um novo achado do Bronze do Sudoeste. A estela do Monte do Ulmo (Santa Vitória, Beja). Al-madan 20 (tomo 1), II Série, Centro de Arqueologia de Almada, pp. 108-109.
-           SERRA, M., PORFÍRIO, E. e SILVA, S. (2015), Projeto Arqueológico do Outeiro do Circo (Beja). Campanha de 2014. Al-madan 19, II Série, Centro de Arqueologia de Almada, pp. 172-174.
-      OLIVEIRA, R., NEVES, S., CALDEIRA, B. e BORGES, J. F. (2014),Estudo geoarqueológico com recurso a georradar e magnetómetria no povoado do Outeiro do Circo (Mombeja, Beja). IV Congresso de Jovens Investigadores em Geociências. Pólo de Estremoz da Universidade de Évora, 11-12 Outubro 2014. Centro Ciência Viva de Estremoz, pp. 37-40.
-           SERRA, M. (2014), Os senhores da planície. A ocupação da Idade do Bronze nos "Barros de Beja" (Baixo Alentejo, Portugal). Antrope - Série Monográfica 1. Centro de Pré-História/IPT, pp. 270-297.
-        SERRA, M. (2014), Muralhas, Território, Poder. O papel do povoado do Outeiro do Circo (Beja) durante o Bronze Final. In VILAÇA, R. e SERRA, M. (coord), Idade do Bronze do Sudoeste - Novas perspetivas sobre uma velha problemática. Coimbra: IAFLUC, CEAACP, Palimpsesto [http://www.uc.pt/fluc/iarq/pub_online/], pp. 75-99.
-          SILVA, S. (2014), As cerâmicas do Outeiro do Circo (Beja): resultados do estudo tecnológico, formal e decorativo. In VILAÇA, R. e SERRA, M. (coord), Idade do Bronze do Sudoeste - Novas perspetivas sobre uma velha problemática. Coimbra: IAFLUC, CEAACP, Palimpsesto [http://www.uc.pt/fluc/iarq/pub_online/], pp. 167-185.
-           VILAÇA, R. (2014), Ensaio sobre a região de Beja em torno do ano mil a.C. Entrea a tradição e a inovação. In VILAÇA, R. e SERRA, M. (coord), Idade do Bronze do Sudoeste - Novas perspetivas sobre uma velha problemática. Coimbra: IAFLUC, CEAACP, Palimpsesto [http://www.uc.pt/fluc/iarq/pub_online/], pp. 101-125.
-           OSÓRIO, A., SILVA, S., FERNANDES, D., SERRA, M., PORFÍRIO, E., VIEIRA, T., e VILAÇA, R., (2014), Atrás dos gestos: as cerâmicas decoradas do Outeiro do Circo (Mombeja, Beja, Portugal) e a ênfase nas decorações brunidas. Actas do VI Encontro de Arqueologia do Sudoeste Peninsular, 4 a 6 de Outubro de 2012, Ayuntamiento de Villafranca de los Barros, pp. 941-974.
-           VALÉRIO, P., SOARES, A., ARAÚJO, F.,SILVA, R., PORFÍRIO, E., SERRA, M., (2013), Estudo de metais e vestígios de produção do povoado fortificado do Bronze Final do Outeiro do Circo (Beja). Arqueologia em Portugal 150 anos – Atas do I Congresso da Associação dos Arqueólogos Portugueses, 21 a 24 de Novembro de 2013, Biblioteca Nacional de Portugal, Lisboa, pp. 609 – 615.
-           SERRA, M. e PORFÍRIO, E. (2013), O povoado do Bronze Final do Outeiro do Circo (Mombeja/Beringel, Beja):resultados das campanhas de 2008 e 2009. VIPASCA– Arqueologia e História, 4, 2ª série, Câmara Municipal de Aljustrel, pp. 15 – 28.
-           PORFÍRIO, E. e SERRA, M. (2012), Um projecto de arqueologia “social” em Mombeja (Beja). Actas do V Encontro de Arqueologia do Sudoeste Peninsular, 18 a 20de Novembro de 2010, Câmara Municipal de Almodôvar, pp. 877 – 889.
-         SERRA, M. e PORFÍRIO, E. (2012), O Bronze Final nos “Barros de Beja”. Novas perspectivas de investigação. Actas do V Encontro de Arqueologia do Sudoeste Peninsular, 18 a 20 de Novembro de 2010, Câmara Municipal de Almodôvar, pp. 133 – 148.
-           BOTTAINI,C., SERRA, M. e PORFÍRIO, E. (2012), Metais da Idade do Bronze do Museu de Beja. Actas do V Encontro de Arqueologia do Sudoeste Peninsular, 18 a 20 de Novembro de 2010, Câmara Municipal de Almodôvar, pp. 631 – 646.
-           SERRA, M., PORFÍRIO, E. e ORTIZ, R.(2008), O Bronze Final no Sul de Portugal – Um ponto de partida para o estudo do povoado do Outeiro do Circo. Actas do III Encontro de Arqueologia do Sudoeste Peninsular, Aljustrel, 26 a 28 de Outubro de 2006,VIPASCA, Arqueologia e História, n.º 2, 2ª série, 2008, pp. 163 – 170. 

terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

Citações (9)

Continuamos com a rubrica citações, novamente com uma importante obra da década de 90, "História de Portugal", dirigida por José Mattoso, onde o Outeiro do Circo é alvo de uma breve referência no capítulo "O Passado Proto-Histórico e Romano", da autoria de Carlos Fabião.

Transcrição (p. 111)

" [...] Na zona de Beja, conhecem-se também povoados do mesmo tipo no Outeiro do Circo, em São Brás e no Passo Alto. Todos parecem apresentar uma estrutura semelhante, com amplos espaços fortificados, tendo-se identificado, no último, um tipo de construção defensiva até ao momento única no no Sul do actual território português [...]. 
Este sistema de povoamento interior, do Sul do actual território português, parece indicar claramente uma tradição de habitat concentrado, atingindo dimensões impensáveis em outras regiões, como o Noroeste ou a Beira Alta. Os habitantes destes grandes povoados, infelizmente muito mal conhecidos, por falta de investigações, parecem ter fundado a sua riqueza principalmente no cotrole e exploração das grandes jazidas cupríferas alentejanas, isto para além de uma economoa agro-pastoril de sucesso variável, consoante as regiões em que se encontravam implantados. Aqui. no interior, parecem ter florescido, efectivamente, sociedades bem estratificadas, no seio das quais se deveria destacar uma aristocracia guerreira, em boa verdade mais intuída que conhecida [...].

Mattoso, J. (ed.) (1992), História de Portugal, Lisboa: Círculo de Leitores.

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

Comunicação do Projecto Outeiro do Circo no TAG Ibérico Lisboa 2020

No passado dia no dia 14 de Fevereiro o Projecto Outeiro do Circo marcou presença no   Congresso TAG Ibérico Lisboa 2020 com uma comunicação intitulada "Investigação arqueológica e divulgação junto da comunidade. Algumas considerações tendo como base o caso prático do Projecto Outeiro do Circo", a cargo de Eduardo Porfírio e Miguel Serra. A comunicação integrou a 8ª sessão (No todo es lo que parece: repensando la educación pública y la divulgación en la Arqueología y en la gestión del Patrimonio de la Península Ibérica), coordenada por Laura Coltofean e Tiago Gil. Agradecemos aos coordenadores da sessão a oportunidade para divulgar o nosso trabalho e a nossa região de estudo Assim como à organização deste encontro os intensos dias de aprendizagem possibilitados por um congresso que atingiu um elevado nível científico. Por fim, um obrigado especial ao César Neves pelas fotografias que acompanham este curto texto.




domingo, 2 de fevereiro de 2020

Novo artigo


Já está disponível o novo número da revista Al Madan Online, n. 23.1, que integra um artigo sobre o Projecto Outeiro do Circo.
Este trabalho, da autoria de Eduardo Porfírio e Miguel Serra, é uma síntese da campanha arqueológica realizada no Verão de 2017, onde são expostos os principais resultados dos trabalhos de campo e a descrição das acções educativas e de divulgação desenvolvidas nesse ano. 
Este artigo insere-se na colaboração do Projecto Outeiro do Circo com a revista Al Madan, onde têm sido publicados artigos de síntese sobre as actividades do projecto desde 2014. 

O artigo encontra-se disponível no perfil do Projecto Outeiro do Circo em academia.edu, ou através da página Bibliografia, neste blogue. 


Resumo 
As campanhas de escavação arqueológica do Outeiro do Circo (Beja) iniciaram-se em 2008, no âmbito de um projecto de investigação que terminou em 2013 e incidiu na zona do talude defensivo deste povoado fortificado do final da Idade do Bronze. Um novo projecto está em curso desde 2014, agora dedicado ao espaço intramuros. Neste artigo, os autores apresentam um sumário das actividades desenvolvidas no ano de 2017, tendo em conta tanto os trabalhos arqueológicos propriamente ditos, como as actividades de divulgação e educação patrimonial por este propiciadas.



terça-feira, 28 de janeiro de 2020

Publicações sobre Educação Patrimonial no Outeiro do Circo


O tema da Educação Patrimonial no Projecto Outeiro do Circo está presente desde o seu início em 2008. Este projecto foi concebido para integrar uma forte vertente de envolvimento das comunidades mais próximas e de divulgação generalista, como formas de transmitir o conhecimento produzido pela investigação arqueológica. 
Aos longo dos anos foi sendo desenhado um programa de Educação Patrimonial mais vasto, que foi trabalhado a nível conceptual e experienciado através de inúmeras iniciativas. 
No momento em que se aguarda a publicação de um artigo de síntese sobre as experiências de 10 anos de Educação Patrimonial no Outeiro do Circo, relembramos aqui outros trabalhos publicados sobre o tema.






domingo, 26 de janeiro de 2020

Citações (8)

Retomamos a rubrica citações com uma menção ao Outeiro do Circo de um manual académico de referência nos anos de 1990, "Proto-História de Portugal", da autoria de Armando Coelho Ferreira da Silva e Mário Varela Gomes, editado pela Universidade Aberta. 

Transcrição (p. 109)

"No Baixo Alentejo, a poente de Beja, em zona de férteis terrenos agrícolas e rica em minério de cobre (Mina da Juliana), onde abundam necrópoles da II Idade do Bronze, contendo espólios mais ricos e estelas decoradas, tal como da Idade do Bronze Final (Ervidel II), localiza-se extenso povoado no local denominado Outeiro do Circo.
Fortes muralhas protegiam pessoas, colheitas e gado, parecendo desprovidas de torres e bastiões, sendo possível que uma entrada, voltada a sudeste, fosse defendida por barbacã. As cerâmicas recolhidas são muito semelhantes às de Coroa do Frade. Note-se o aparecimento de bordos com impressões, detectados em estações dos estuários do Tejo e do Sado, tal como decorações formadas por linhas paralelas incisas ou pintadas."

Silva, A. F. C. e Gomes, M. V. (1994), Proto-História de Portugal, Lisboa: Universidade Aberta, p. 87

A referência à existência de uma possível barbacã a defender a entrada localizada na zona sudoeste (e não sudeste como erradamente referida) foi bem intuída pelos autores, uma vez que os trabalhos de fotointerpretação realizados no Outeiro do Circo vieram a confirmar a presença de dois bastiões semicirculares a protegerem a entrada.  

Entrada Sudoeste e bastiões